Alexandre o Grande e os Proprietários de Imóveis

alexandre o grande oficial

Alexandre o Grande e os Proprietários de Imóveis


 

Os 3 últimos desejos de ALEXANDRE O GRANDE:

nesta matéria citarei um dos maiores estadista que o mundo já teve, ” Alexandre o Grande ” – vi os três últimos desejos de Alexandre, e vi que ambos servem de conselho, para determinados investidores que só pensam na política do ganha ganha, tenho clientes que pensam ser imortais e detalhe alguns deles já estão com mais de 65 anos.

brinco com um deles em particular e digo, meu querido vá viajar com a esposa e os filhos vá aproveitar a vida, esse meu cliente é uma figura ele diz que cobra que não anda não engole sapo, de fato é necessário trabalhar porém nada nessa vida é para sempre e como diria o próprio Alexandre :

os tesouros aqui conquistados aqui ficam antes de sua morte Alexandre o Grande fez três pedidos aos seus comandados, confira abaixo :

1 – Que seu caixão fosse transportado pelas mãos dos médicos da
época;


2 – Que fosse espalhado no caminho até seu túmulo os seus
tesouros
conquistado como prata , ouro, e pedras preciosas ;


3 – Que suas duas mãos fossem deixadas balançando no ar, fora do
caixão, à vista de todos.


 

Um dos seus generais, admirado com esses desejos insólitos,
perguntou a ALEXANDRE quais as razões desses pedidos e ele explicou:


 

1, Quero que os mais iminentes médicos carreguem meu caixão para
mostrar que eles NÃO têm poder de cura perante a morte;

2, Quero que o chão seja coberto pelos meus tesouros para que as
pessoas possam ver que os bens materiais aqui conquistados, aqui
permanecem;

 

 

3, Quero que minhas mãos balancem ao vento para que as pessoas
possam ver que de mãos vazias viemos e de mãos vazias partimos.

Pense nisso…..

no primeiro pedido Alexandre mostrou que o mais brilhante dos médicos de nada vale diante da morte, e digo que o grande mau do ser humano é pensar que nunca vai morrer e seguindo essa linha de pensamento, não fazem um plano de sucessão patrimonial, ou seja seria muito mais prudente que os pais deixassem um testamento em cartório.

ou fizessem uma escritura pública de usufruto vitalício, dessa maneira se economizaria muito dinheiro com taxas para os famosos inventários que lotam os fóruns desse pais, é prudente deixar tudo acertado antes da partida.

no segundo conselho vale a máxima ” caixão não tem gaveta ” o saudoso Alexandre ”, mostrou com sábias palavras que tudo que aqui é conquistado aqui fica, acrescento a essa afirmação que nada é nosso e simplesmente a verdade suprema é que todos os bens materiais nos são emprestados, nada é nosso quando partirmos dessa vida tudo aqui fica.

no terceiro pedido – só vem confirmar o segundo – mas mostrando que quando nascemos viemos a esse mundo de mãos ao vento e partiremos da mesma forma, conheço alguns proprietários de imóveis que são muito arrogantes, dizendo eu tenho isso tenho aquilo, mal sabem que quando morrerem os seus tesouros de batalha como diria Alexandre, ficaram jogados ao chão e não seguirão o mesmo rumo ao desconhecido, então um conselho curtam a vida e tenham a consciência que daqui não se leva nada.

 


 Artigo: Sergio F. Barbosa