Aumentam as ações de despejo em São Paulo

Aumentam as ações de despejo em São Paulo

SP: ações de despejo por falta de pagamento crescem 32,33%

O número de ações de despejo por falta de pagamento do aluguel em São Paulo registrou aumento de 32,33% em janeiro, na comparação com dezembro do ano passado, de acordo com dados divulgados pela Aabic (Associação das Administradoras de Bens Imóveis e Condomínios).

Ação

No mês passado, ingressaram no Tribunal de Justiça de São Paulo 1.097 ações, contra as 829 verificadas em dezembro de 2011. Frente a janeiro do ano passado, o crescimento foi de 20,42%, uma vez que foram contabilizadas 911 ações naquele mês.

Consignatórias e renovatórias
No mês passado, o número de ações consignatórias propostas quando há discordância de valores de aluguéis ou encargos recuou 20%, na comparação com dezembro do ano passado, e 75%, frente ao mesmo mês de 2011.

Em janeiro, o TJ de São Paulo contabilizou 4 ações desse tipo, contra 5 registradas um mês antes e 16 verificadas no mesmo mês de 2011.

Considerando as ações renovatórias aquelas geradas pelo locatário para garantir a permanência no imóvel , foi registrado aumento de 87,50% entre dezembro de 2011 e janeiro deste ano, ao passar de 64 ações para 120 registradas no mês passado.

Frente a janeiro do ano passado, também houve aumento, de 106,90%, pois naquele mês o TJ registrou 58 ações renovatórias.

comentário do editor

adura realidade para os proprietários de imóveis disponíveis para a locação é a seguinte, os bons inquilinos já compraram suas casas pela caixa, sobram três categorias de inquilinos, 1-) o tranqueira esse tipo de inquilino é a praga em pessoa, reclama não paga e só trás prejuízo, 2-) o bagre ensaboado – esse inquilino acaba pagando o aluguel mas é muito liso e sempre anda a chatear, 3-) e o pérola rara – é o bom  inquilino mas como o próprio nome já diz é difícil de achar.

Fonte: InfoMoney

comentário Sérgio Barbosa