Caixa Econômica Federal reabre pró-cotista

Após 6 meses a Caixa Econômica Federal reabre, a sua principal linha de financiamento. Se trata dá tão procurada linha de crédito pró-cotista, que é considerada uma das mais baratas linhas de crédito do país.

Mas existe uma ressalva, a Caixa Econômica Federal, terá menos verba investida para essa linha em 2018, em comparação com o ano anterior.

Então os interessados em adquirir a sua casa própria, devem agilizar o trâmite. Pois uma vez terminado os recursos não se sabe, O que acontecerá com a linha pró-cotista.

O banco diminuiu a exigência da entrada exigida, que era de 50% para imóveis usados, e agora exige 30% de entrada para os novos processos de financiamento. Já nos imóveis novos, a entrada exigida, era de 30%, agora a entrada é de 20%.

Linha pró-cotista.

Essa linha de crédito, só perde para linha de crédito Minha Casa minha vida, portanto é uma das mais baratas. Em 2017 foram liberados 6,1 bilhão de reais, esse ano será liberado apenas 4 bilhões de reais.

Oferece as ótimas taxas de juros que variam de 7,85% (clientes com débito em conta ou conta-salário) a 8,85% ao ano.

Exigências para entrar na linha de crédito pró-cotista.

  • Essa linha se destina para quem pelo menos comprova, o período de 36 meses sobre o regime do FGTS. Não precisa ser de forma consecutiva, e tendo o teto para imóveis até o valor de r$ 950.000,00 aqui em São Paulo, e r$ 800.000,00 nos demais estados, o empréstimo poderá ser pago em até 30 anos.

Longe dos áureos tempos, aonde se financiava até 90% do valor da avaliação. Mas diante em um cenário de crise, essas mudanças representam um excelente cenário. Que ajudará a economia do país, pois a construção civil necessita de incentivo, pois é o principal motor de aceleração desse país.

A hora para aquisição é agora, haja-vista, ter havido o período de 6 meses sem essa taxa; O que significou um tremendo retrocesso no mercado imobiliário, aonde as vendas não saíram, e o mercado ficou estagnado. Em resumo, está querendo comprar imóvel?; Então corre que a hora é agora.

Matéria: