Conheça estratégias para ser um bom corretor de imóveis

Conheça estratégias para ser um bom corretor de imóveis

Saber escolher sua área de atuação, buscar o aprimoramento constante e colocar a satisfação do cliente em primeiro lugar são fatores essenciais ao sucesso

“Corretor de imóveis é uma profissão que está na moda, mas para desempenhar essa função é preciso fazer a lição de casa. Por isso, trouxemos hoje duas pessoas que entendem muito bem deste assunto: o empresário e corretor de imóveis Joaquim Agenor Santos e a pedagoga, psicóloga e consultora empresarial Josiane Barbieri”, apresentou Roseli.

Em essência, todos os relatos convergiram para a mesma mensagem: o corretor de imóveis pode ter muito sucesso na profissão, mas, para isso, é imprescindível que goste do que faz, tenha o dom de se relacionar bem com pessoas e não se importe de trabalhar sete dias por semana, sem horário, fim de semana ou feriado. Além disso, é essencial saber lidar com as incertezas da profissão, como longos períodos sem negócios.

E, se houvesse um “Guia para o sucesso do corretor”, ele certamente traria o seguinte passo a passo:

1. Conquistar o cliente: “É preciso conquistar o cliente como se conquista uma namorada”, relatou Santos. “Primeiro, eu transformo o cliente em um amigo. Depois falamos de imóvel”, revelou.

2. Identificar o comprador: “Faço sempre uma entrevista segura para entender quais são os desejos e necessidades do comprador e também de quem está vendendo a residência”, explicou o corretor.

3. Conhecer imóveis disponíveis na região de atuação: “O bairro onde atuo é meu. Encaro-o como se fosse o meu quintal. Isso aumenta minha credibilidade perante o cliente e amplia minha força de ação, pois conheço a região minuciosamente, inclusive os moradores”, apontou.

4. Ter confiança em si mesmo: “Sou muito seguro do meu trabalho e isso é fundamental para que o cliente confie em mim”, prosseguiu Santos.

5. Sentir responsabilidade pela satisfação do cliente: “A minha vida não muda tanto ao assinar uma nova escritura, mas a vida do cliente vai mudar drasticamente e sei o peso da minha responsabilidade nesse processo”, falou.

6. Amar o que faz: “Tenho orgulho em ser corretor. Penso na minha profissão como uma missão e não como uma forma de ganhar dinheiro”.

7. Trabalhar por realização e não por dinheiro: “Não pergunto quanto o cliente tem, mas o que ele quer. A euforia por dinheiro, quando o negócio não acontece, pode nos levar à depressão”, alertou Santos.

8. Promover o aprimoramento constante: “O mínimo que se deve fazer é escolher e estudar a fundo uma região, mas é muito importante atualizar-se profissionalmente, seja por meio de cursos, seja acompanhando as novidades do mercado”.

9. Colocar o cliente em primeiro lugar: “Quando você conduz a negociação harmoniosamente, ganha um amigo e fecha um negócio. Se você não conduz o processo adequadamente, arranja um inimigo e perde o negócio”, descreveu.

10. Estar atento a si mesmo, mantendo-se bem em tempo integral. É fundamental cuidar bem da saúde e, em hipótese alguma, infringir valores éticos por bens materiais.