Corretor em estratégia de marketing extremista

Corretor em estratégia de marketing extremista

RIO – A mensagem chama atenção: “Vendo apartamento, Ipanema, Rua Redentor, 250 metros quadrados, duplex com três quartos”. Em seguida vem o preço: R$ 3,9 milhões. O mais curioso, apesar do valor, é onde o texto está escrito: uma placa sobre a cabeça de Edson Galdêncio, de 59 anos, um dos 45 mil corretores de imóveis espalhados pelas ruas do Rio, mas o único a atuar na praia com uma visão de marketing muito particular — como se fosse um ambulante de luxo.

Corretor de imóveis aproveita verão para anunciar venda de apartamentos na orla carioca

Edson trocou os anúncios em jornais e sites especializados pela placa que ele carrega numa mochila, há pouco mais de um mês, desde o fim das eleições. Ele quis arriscar uma nova estratégia de comunicação, mas também ter uma vida mais saudável. Sempre aos domingos, calça seu tênis mais confortável e sai caminhando pela orla de Ipanema e do Leblon. Ainda não conseguiu vender nenhum imóvel, mas aumentou sua lista de clientes consideravelmente — dois apartamentos no Leblon, que ele também anuncia em sua cabeça, foram fruto das caminhadas na praia.

— Os proprietários acham interessante, é uma forma simpática de anunciar. Cariocas gostam do que é despojado, feito com criatividade. Além das placas, tenho um iPad com fotos dos imóveis, mostro na hora para os clientes. O marketing está dando certo — comemora Edson, que mora na Cidade Nova, pai de quatro filhos e divorciado.

Até 2008, ele nunca havia trabalhado como corretor de imóveis, mas já atuava como corretor de seguros. A mudança foi positiva, embora seja “um ramo de altos e baixos”, como ele diz.

— Eu sabia que precisava de uma coisa diferente nesse mercado. Finalmente encontrei. Já estou com cinco apartamentos anunciados, e ainda devo fechar com outros dez. Esse verão promete — sonha.

Por Caio Barretto Briso

Fonte: O Globo