Dicas para vender um terreno a uma incorporadora

Dicas para vender um terreno a uma incorporadora

Assim como para vender qualquer coisa é preciso conhecer o produto ou serviço que você vai comercializar, vender um terreno também exige requisitos não tão simples como alguns podem imaginar, tais como paciência, um bom jogo de cintura, bons conhecimentos técnicos e certa dose de sorte.

Um corretor de imóveis que busca se profissionalizar e segue procedimentos básicos encontrará, com certeza, grandes chances na efetivação de negócios no mercado imobiliário. A venda de um terreno não é feita apenas através de persuasão, mas também com o uso de argumentos racionais, muita técnica e conhecimento de dados sobre o setor (números das viabilidades internas, taxas de retorno, lucro, valor geral de venda, entre outros).

Para enumerar algumas boas razões que vão auxiliar você, profissional da área imobiliária, na sua venda, aqui vão 10 dicas importantes:

  1. Visite o terreno, sempre! Circular pela região onde situa a área, conhecer o quarteirão e o bairro, sentir o ambiente ao redor, a vizinhança e o comércio, descobrir as acessibilidades, e outros detalhes quanto à localização é fundamental.
  2. Crie uma “sintonia” pessoal com os vendedores, promova uma boa apresentação pessoal, estabeleça afinidades, mostre conhecimento e domínio de seu trabalho.
  3. Sonde como estão os preços, procure saber sobre outros terrenos similares, para obter parâmetros comparativos.
  4. Após a etapa de sondagem, avalie de maneira mais técnica o valor de venda do terreno, se está dentro de uma normalidade ou muito acima do mercado.
  5. Descubra o histórico do terreno, pergunte aos vendedores desde quando são proprietários, veja, por exemplo, como está à situação do inventário, quem são os herdeiros e assim por diante.
  6. Levante informações sobre inquilinos, contratos em andamento, prazo de mudança ou mesmo sobre os próprios moradores, se têm outro imóvel para a mudança.
  7. Organize uma prévia análise técnica de zoneamento e diretrizes, checando informações sobre a possibilidade ou não de incorporação, a documentação básica (como capa de IPTU e matrícula), e também sabendo mais na Prefeitura quanto à legislação local, normas de construção e assim por diante.
  8. Prepare uma boa apresentação visual sobre o terreno para a incorporadora, com informações dentro de um padrão formal e profissional, incluindo aspectos como imagens de um mapa com a localização geográfica via Google e demais detalhes que atraiam o interesse, além de expor outras informações importantes que transmitam o máximo de dados técnicos e comerciais sobre a área.
  9. Paciência: o processo natural de uma intermediação na negociação de terrenos envolve idas e vindas, e muita paciência!
  10. Foco no fechamento! Foco no fechamento! Foco no fechamento!

A principal dica que fica é levantar cedo e buscar as oportunidades no mercado. O pensamento positivo que dará tudo certo também é fundamental!

Por: Gustavo Feola diretor-geral da Gustavo Feola Negócios Imobiliários.
Site: www.gustavofeola.com.br