Eficiência nos negócios

Eficiência nos negócios

EFICIÊNCIA E EFICÁCIA NOS NEGÓCIOS

 

 O querer é o poder arquipotente,

É a decisão formada em tua mente

O sucesso não chega até nós de mão beijada, gratuitamente. Ele tem de ser trabalhado e, muitas vezes, arduamente. Mesmo aquelas pessoas que ganham grandes fortunas em concursos, sorteios, loterias, etc., quase sempre, vêm perseguindo sistematicamente uma idéia, um palpite e, no mínimo, se não desenvolvessem esforços próprios, no sentido de jogar, de adquirir as condições necessárias à participação em tais eventos, jamais ganhariam Sem dúvida, o sucesso tem que ser trabalhado, tem que ser conquistado

Muitas pessoas, muitos empresários esquecem esta verdade e, como conseqüência, não assumem, como deveriam, as responsabilidades que lhes são próprias no sentido de realizar os esforços necessários para seu próprio sucesso

Ao aparecerem e se agravarem as conseqüências dessas omissões, não raras vezes, os seres humanos passam a atribuir culpas a terceiros por seus problemas e fracassos Afinal, élhes confortador criar bodes expiatórios Assim, ora o governo é o culpado, ora o alto volume de tributos, ora a globalização, os concorrentes, os fornecedores, os clientes, os funcionários….. enfim, qualquer entidade ou pessoa, desde que não sejam eles próprios Afinal, a maioria pensa que ninguém entende melhor de seus negócios, de suas vidas do que eles próprios. Logo, se não obtém sucesso, a culpa sempre será dos outros

Sejamos sinceros: faltanos, muitas vezes, a humildade, a simplicidade para constatar que, muitas vezes, nos faltam formação técnica adequada, boa vontade, esforço, garra, entusiasmo para enfrentarmos e vencermos as dificuldades que normalmente aparecerão em nossas vidas, em nossos negócios praticamente todas causadas por nossas próprias atitudes e comportamentos.

A tradição ensina que a efetividade pessoal (eficiência e eficácia) é consequência direta da combinação de quatro fatores: aptidão mental, habilidades comportamentais, aptidão física e domínio de uma profissão. Observe que estes quatro fatores podem e devem se converter nos quatro caminhos para a eficiência e eficácia de nossas vidas, de nossos negócios. Vejamos:

· Aptidão mental precisamos dosar a humildade com a sabedoria, no sentido de sermos capazes de manter a mente aberta. Nunca devemos nos considerar os donos da verdade. Claro, devemos ter nossas próprias convicções, pois isso é natural nos seres humanos mas, ao mesmo tempo, precisamos manter a mente aberta, no sentido de sermos capazes de ouvir sugestões, críticas e opiniões de todos os demais e, submetermos cada uma delas ao crivo da razão, de modo a extrairmos o que for positivo para as nossas vidas, para os nossos negócios.

· Habilidades comportamentais especialmente as referentes à facilidade de comunicação e de relacionamento interpessoal. Devemos ser claros em nossas comunicações pessoais. Sejam elas frente a frente ou via meios eletrônicos, e devemos unir tais comportamentos a atitudes de boa educação, nunca esquecendo o respeito no relacionamento, onde estivermos. Não custa nada dizer: obrigado, bom dia, por favor e agir com alegria, no semblante e no coração. Tais atitudes podem parecer detalhes. mas, como dizia Miguelangelo: os pequenos detalhes constituem a qualidade mas, a qualidade não é um pequeno detalhe.

· Aptidão física é a nossa saúde corporal, a saúde de nossas vidas, de nossos negócios. Há que manter tudo limpo, organizado,. Há que agir com clareza, com sinceridade e honestidade sem importar se os outros hajam ou não de modo igual para conosco. E, esse comportamento deve ser adotado frente a toda e qualquer pessoa, com ênfase aos nossos clientes, aos nossos fornecedores, às pessoas que constituem nossas equipes de trabalho, às entidades com as quais nos relacionamos, sejam elas públicas, privadas ou ONGs. Ai repousa nosso sucesso como empresários e, principalmente, como seres humanos.

· Domínio da profissão Já diziam os comerciantes portugueses radicados no Brasil, lá pelo inicio do século passado: quem não tem competência, não se estabeleça Grande verdade Apenas obtêm sucesso as pessoas que realmente se dedicam ao trabalho que executam e o façam com gosto, com amor. Atentem para isso: os clientes, os funcionários, os fornecedores, todas as pessoas com as quais nos relacionamos notam, no primeiro contato, se gostamos ou não daquilo que fazemos. O gostar daquilo que se faz constitui força importante para provocar diferença positiva entre como nós agimos e como as demais pessoas agem. Não é possível dominar uma profissão, por anos a fio, se não cuidarmos de nossa contínua aprendizagem, de nossa reciclagem e devemos contribuir para que o mesmo ocorra com nossos familiares e nossos colaboradores. .

O domínio da profissão, o fazer aquilo que se gosta é o que dá sentido a vida. Afinal, nós passamos a maior parte de nossas vidas úteis em nossos ambientes de trabalho. Ou somos realmente felizes ai ou não tem razão de ai permanecermos Bom, e os resultados financeiros? Eles são consequência direta de como nossos clientes, nossos relacionamentos percebem como agimos, como atuamos Afinal, um cliente bem atendido volta a negociar conosco e nos indica para os seus parentes e amigos, criando uma cascata positiva de resultados

Deixemos, portanto, o área das boas intenções e passemos para o campo das atitudes, do trabalho positivo, das realizações Sejamos hoje melhores do que fomos ontem e, trabalhemos para que amanhã, possamos ser melhores do que hoje. Ao Sucesso, pois

Antônio Carlos Cassarro
SócioDiretor da CTO Consultoria e Treinamento Organizacional;

Professor de PósGraduação e MBAs

Membro do CRASP, do CRCSP e do CORECONSP