Investidores internacionais no Brasil

investidores

Neste ano, o mercado de imóveis no Brasil atingiu presença recorde de capitais vindos do exterior, aponta o estudo “Real Estate Report”, feito pela Ernst & Young Terco. Anualmente, projetos imobiliários correspondem a um montante entre R$ 5 bilhões a R$ 10 bilhões em investimentos estrangeiros e o PIB (Produto Interno Bruto) do setor pode chegar a R$ 270 bilhões em menos de dez anos.

O estudo diz que existe um déficit no mercado imobiliário e que para reduzi-lo seria preciso investir todo ano R$ 18 bilhões até 2030. “Isso para dar conta do déficit acumulado, sem considerar as necessidades de renovação de imóveis e fatores demográficos, como o crescimento populacional e a redução de habitantes por moradia”, diz o diretor de Fusões e Aquisições para o setor imobiliário da Ernst & Young Terço, Viktor Andrade.

Entretanto, a pesquisa ressalta os pontos positivos no cenário, como a grande demanda e o aumento da renda, além da maior lucratividade alcançada por quem constrói no País. “A margem bruta operacional do mercado imobiliário no Brasil é quase o dobro do que em países como Estados Unidos e China”, mostra o estudo, elogiando também o sistema de financiamento habitacional brasileiro “mais seguro, que impede grande parte das atitutes que levaram o mercado norte-americano ao colapso em 2008 – como a possibilidade de financiar mais de uma vez o mesmo imóvel”.

No mundo

Apesar de o mundo estar em crise financeira global, o Brasil continua bem no recebimento de investimentos estrangeiros, aparecendo à frente da Alemanha, França, Canadá, Índia e Japão, além dos já citados EUA e China.

Confiança

A pesquisa entrevistou líderes de multinacionais estrangeiras, apontando que 60% deles acreditam em um cenário positivo para investimentos no País em um futuro próximo. Outros 30% esperam um crescimento expressivo do mercado imobiliário e de construção já nos próximos dois anos.

Construções verdes

O estudo mostrou que o Brasil ocupa o 4º lugar do ranking mundial de construções verdes, com 51 prédios certificados e 525 em processo de certificação, atrás apenas dos Estados Unidos, Emirados Árabes Unidos e China, evidenciando que o País tem acompanhado as tendências dos maiores mercados mundiais.

Por Heraldo Marqueti Soares

Fonte: InfoMoney