O impacto das paralisações no mercado imobiliário.

Sem gasolina o mercado se retrai, o corretor de imóveis que tem no seu veículo, uma de suas principais ferramentas de trabalho; fica receoso de gastar combustível, em visitas infrutíferas.

Só quem é corretor de imóveis sabe, o tanto de negativas que se leva até atingir a venda. São várias visitas e muitos quilômetros rodados, tanto combustível desperdiçado, às vezes apenas com clientes que só querem passear.

Com essas paralisações, o próprio cliente que vem de carro na imobiliária, evita sair para economizar combustível. E com essa situação algumas imobiliárias e corretores de imóveis, vêem  suas vendas caírem significativamente.

A gasolina  que é produzida aqui no Brasil, é vendida para outros países com preços bem abaixo dos praticados em nossas bombas; Impostos escorchantes são uma forma de corrupção.

Acho justa as manifestações dos caminhoneiros, pois o povo brasileiro é semelhante a uma manada de bois, que vai para o matadouro sem reclamar. Embora esse pequeno simulador de Venezuela, seja altamente prejudicial aos nossos negócios; deixa uma mensagem que sem luta não se conquista nada.

Sem combustível, o cliente não vem no escritório, nem para comprar e nem para alugar, o plaqueiro não sai nas ruas para colocar placa, o pessoal da manutenção fica parado, o corretor de imóveis fica parado.
A gasolina é o sangue, que corre nas veias do mercado imobiliário.

Matéria de Sérgio F. Barbosa