O poder das segmentações do marketing

Resultado de imagem para pessoas mexendo no teclADO

Não há como negar que o marketing em geral é o grande aliado das empresas para atrair seu público-alvo. Atualmente somos bombardeados diariamente por diferentes campanhas de marketing digital realizadas por meio de e-mails marketing, anúncios e SEO.

Com a amplitude de ações, a disputa pela ocupação do topo do buscador online ficou extremamente onerosa e a concorrência tornou-se mais acirrada, ou seja, fidelizar o cliente é o desafio do momento.

Como sugere o nome, os Programas de Fidelização são constantemente utilizados com o objetivo de aproximar a marca do público, porém a prática requer planejamento e estruturação para alcançar as taxas de retenção de clientes e fugir da movimentação negativa (perda de clientes).

De acordo com uma pesquisa realizada pela McKinsey, consultoria empresarial americana, um grande número de empresas em vários setores está perdendo dinheiro devido a seus sistemas de recompensa.

Diante deste cenário, aumentaram as buscas por alternativas que se mostrem acessíveis financeiramente e efetivas na prática de conquista, fidelização e aproximação com o consumidor.

O marketing sensorial também pode se tornar um ótimo aliado das organizações se bem trabalhados e desenvolvidos. Esta segmentação nada mais é do que o desenvolvimento de um ambiente favorável à venda e fidelização.

Exemplificando com o varejo, dentro de um shopping ou centro de vendas, em um primeiro momento o consumidor é atraído pela disposição da vitrine. Se ele entra na loja e está tocando uma música que goste ou um som ambiente agradável, ele sem dúvidas se sentirá “em casa”, e o aroma? Este também é peça chave na prática de retenção de clientes.

Os aromas são fatores de atração e contribuem para o aumento das compras por impulso em até 38%, segundo dados do estudo da Universidade Rockefeller.

O marketing olfativo é a técnica que consiste em transmitir a identidade da marca por meio de uma fragrância exclusiva que, pulverizada no ambiente, causa uma percepção positiva e fixa a essência no cliente.

Além disso, o marketing olfativo pode ser aplicado de diversas formas, por exemplo: em sachês para inserir dentro de caixas de entrega, em produtos ou também transformá-los em air spray com o nome da marca. Por fim, aliar as diversas segmentações que o marketing oferece pode ser um trunfo que as empresas dispõem.

*Rafael Nasser é especialista em marketing olfativo e sócio da Studio D’Essences.