O que esperar do mercado imobiliário em 2016

A difícil tarefa do síndico em condomínios novos

Que a economia não anda bem, todos sabemos. Os resultados econômicos dos últimos semestres não são animadores e as projeções apontam para manutenção da crise econômica no ano de 2016. No entanto, se espera que em 2016 haja boas oportunidades para os compradores no setor. Entenda as 9 principais razões para manter-se otimista sobre o mercado imobiliário em 2016.

Razões para otimismo no mercado imobiliário em 2016

Minha Casa, Minha Vida

A 3ª etapa do Programa Habitacional Minha Casa, Minha Vida trará impactos positivos na economia. O “teto” do programa deve aumentar e incluir novos imóveis. Para as classes de rendimento inferiores, a Caixa Econômica Federal declarou que haverá elevação dos investimentos em habitação popular em 2016.

Mercado de luxo

A crise ainda não chegou no mercado de luxo. No terceiro trimestre de 2015, houve um incremento de 32% na procura por imóveis com valor superior a R$1 milhão. Essa procura também deve continuar crescendo em 2016.

Expansão de linhas alternativas de crédito habitacional

Os bancos públicos mudaram suas regras de financiamento e os interessados, ainda em 2015, passaram a procurar novas linhas de financiamento. Isso estimulou os bancos privados a expandir a liberação de crédito e inclusive de consórcios habitacionais. Em 2016 essa dinâmica deve crescer ainda mais.

Otimismo também no mercado de locações

O mercado de aluguéis de imóveis estava aquecido em 2015 e deve permanecer assim em 2016. Houve um aumento de 32%, entre Maio e Setembro de 2015, no aluguel de unidades habitacionais. Para o proprietário, a locação é a garantia de receita, além de ser mais rápida: a média de tempo para se concretizar o aluguel é de 1 mês de procura (a média da compra é de 6 meses).

Olimpíadas

Os Jogos Olímpicos de 2016, que ocorrerão na cidade do Rio de Janeiro, está estimulando a construção civil e também o mercado de aluguéis na cidade, principalmente de temporada., atraindo novos investimentos estrangeiros, inclusive em outras grandes cidades brasileiras.

Retomada de investimentos

O Brasil permanece na rota dos investidores estrangeiros, mesmo com o rebaixamento de sua nota de investimento. O Real permanece desvalorizado, o que faz com que os investimentos fiquem mais baratos.

Mais pessoas morando sozinhas

Os adultos jovens atualmente saem mais da casa de seus pais, passando a morar sozinhos, algumas vezes até em outras cidades. Igualmente, há aumento, lento mas contínuo, do número de divórcios, que também leva as pessoas a morarem sozinhas. Isso tem estimulado um mercado de imóveis pequenos que deve permanecer em expansão em 2016.

Profissionais mais qualificados

A internet e outras tecnologias têm levado o mercado imobiliário a uma nova fase, com maior volume de informações e acesso mais ágil a ofertas. Isso tem gerado maior profissionalização nessa área. Com essas novas tecnologias, nunca um profissional qualificado foi tão essencial para a realização de negócios.

Internet no celular

Com o aumento do número de smartphones no Brasil, causou um ipacto diretamente no mercado imobiliário. Mais consumidores de imóveis acessando portais e sites imobiliários, fez com que corretores se preparassem para atender este público.

Oportunidades

Estas tendências para 2016 apontam, por sua vez, a pelo menos três oportunidades importantes no mercado imobiliário.

A primeira é que em 2016 deve haver mais negociação nas transações entre compradores e vendedores. Com menos pessoas buscando imóveis e com estoque muito alto, a famosa “lei da oferta e da procura” vai fazer com que ocorram mais negociações em torno a preço e condições de pagamento.

A segunda é que haverá maiores descontos e mais facilidades na definição das entradas na compra dos imóveis.

E a terceira é que haverá oportunidades crescentes de feirão de imóveis, com descontos de até 50% do valor do imóvel.

fonte: publicidadeimobiliaria.com