O que você precisa saber sobre a carreira de corretor de imóveis

 

Você já parou para pensar sobre a carreira de corretor de imóveis? Às vezes nos vemos tão ocupados na correria do dia a dia que passamos a dar pouca — ou nenhuma — atenção ao que fazemos ou o que esperamos desses profissionais que trabalham conosco.

Seja você empresário do ramo imobiliário ou alguém que escolheu a corretagem como profissão e meio de vida, elaboramos um artigo especial mostrando o que é fundamental para se estabelecer e se destacar no mercado. Porque, afinal, o sonho de todo profissional é obter sucesso, certo?

Educação — o primeiro passo

Assim como o o arquiteto e o advogado, o corretor também precisa de formação adequada. Afinal, essa é uma profissão que há quase 37 anos é regida por uma Lei Federal (lei Nº 6.530, de 12 de maio de 1978). Para tanto é necessário investir ou em um curso técnico (Transações Imobiliárias, o famoso TTI) ou o Superior em Gestão de Negócios Imobiliários.

Somente após a formatura ele pode dar entrada no CRECI (Conselho Regional de Corretores de Imóveis) da sua região. Vale lembrar que é fundamental que o corretor de imóveis precisa estar credenciado na instituição, bem como estar em dia com as anuidades.

Hoje em dia também existem diversos cursos e workshops de atualização, para que o corretor esteja atualizado com as demandas do mercado.

Perfil profissional

Existem, na verdade, duas formas de desenvolver o seu trabalho como corretor. A primeira é através da carteira assinada, ou seja, trabalhar para uma imobiliária ou negócios afins. A outra é optando por ser um profissional liberal.

As duas formas, na verdade, recebem comissões pelos negócios fechados e os seus ganhos estão atrelados ao desempenho do corretor para fechar negócios, atrair e fidelizar clientes. A grande diferença está na flexibilidade de tempo, já que quem não bate cartão de ponto pode montar suas horas de trabalho de acordo com as demandas e necessidades pessoais.

Independentemente da forma de trabalhar (como autônomo ou em uma empresa), o bom profissional é aquele que transmite segurança e conhecimentos, além de trabalhar sempre a empatia junto ao clientes, ou seja, a capacidade de se colocar no lugar do outro para entender quais os problemas e possíveis soluções.

Plantões de vendas

Uma das maneiras mais comuns do corretor começar a sua carreira é através dos plantões de vendas. Não vamos enganar, é um ambiente difícil, que contribui para separar quem realmente deseja entrar no ramo imobiliário de quem não tem muita certeza de que este é o seu lugar. Estamos falando de assimilar muitas regras do plantão e competir com outros cem ou duzentos profissionais com o mesmo objetivo que você: vender os imóveis do lançamento.

A comissão é uma das mais baixas e muitas vezes é possível sair de mãos vazias. Mas esse é um ótimo investimento para aprender na prática sobre abordagem de clientes, técnicas de venda, regras de mercado e, mais do que tudo, vontade de vencer. Então, se você está em início de carreira, prepare-se para vivenciar algumas dessas experiências como um estágio prático para se lançar no mercado.

Construindo a carteira de imóveis

Para poder vender ou alugar é necessário ter imóveis para oferecer à clientela, é lógico. E uma das perguntas que muitos corretores fazem é exatamente sobre como captar imóveis para a sua carteira. Na verdade, o processo de captação pode variar um pouco dependendo da empresa, no caso de quem trabalha em corretoras. Algumas separam as áreas de captação e de vendas e outras indicam para os profissionais em quais imóveis vale a pena investir.

Mas uma coisa não varia: a ética, tanto entre os corretores quanto para com os donos dos imóveis prospectados deve ser respeitada acima de qualquer negociação. Em caso de dúvida, consulte a legislação do mercado.

O processo, em si, é simples: olhos e ouvidos atentos para o mercado, buscando donos de imóveis que queiram vender ou alugar. A abordagem deve ser direta, mas sem constragimentos ou pressões por parte do captador, que deve obedecer aos princípios de negociação (a vontade fica sempre em primeiro lugar). Então são estabelecidos os parâmetros (preço, negociação, avaliação) para que possam celebrar um contrato para que você ou sua empresa possam representá-lo na tarefa em questão (venda, aluguel, administração).

Melhor opção para o consumidor

O mercado imobiliário é forte, consolidado e cheio de oportunidades. O ponto principal é ter sempre em mente a equação do bom corretor: formação + experiência + bom senso + muito trabalho = êxito.

Cabe lembrar que um corretor de imóveis não é apenas um vendedor. Ele ajuda seus clientes a conquistar um dos maiores sonhos: o de moradia. Seja através do aluguel ou da venda, é ele quem seleciona, levando em consideração o perfil e as necessidades do consumidor, os imóveis que irão atender às demandas da melhor forma possível.

Portanto, corretor, sabia que a sua função é fundamental para garantir negociações tranquilas para o aluguel, compra e administração de bens imobiliários, comerciais ou residenciais. Procure sempre estar atualizado com o mercado e sua carteira de imóveis. Afinal, profissional de destaque é aquele que está na eterna busca pela excelência.

Ainda tem dúvidas? Pronto para começar sua carreira de sucesso no ramo imobiliário? Deixe um comentário!

Fonte: Tecimob